Notícias

Esse canal é atualizado de acordo com a demanda. Nele você encontra notícias sobre a empresa e os boletins enviados para a imprensa.

Assessoria de Imprensa:
Ana Gabriela Abreu - (38) 3729.6600
comunicacao@eco135.com.br

Após cinco meses de postergação, tarifa na BR-135 terá primeiro reajuste

Publicado em 17 de ago de 2020 às 18:00

A partir do dia 01/09 entrará em vigor a tarifa reajustada nas cinco praças de pedágio da BR-135, entre Montes Claros e Curvelo, e na praça da LMG-754, próxima a Cordisburgo, região centro-norte de Minas Gerais. A tarifa básica de R$ 7,20 passará a ser de R$ 7,50 para veículos de passeio e veículos comerciais por eixo. 

Em abril deste ano, o reajuste do trecho foi adiado por 90 dias, em comum acordo com a concessionária Eco135, em função da pandemia de Covid-19. Em julho, uma nova postergação de 60 dias foi adotada.

De acordo com contrato de concessão assinado junto à Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra), o reajuste deve ocorrer sempre no dia 01/04, aplicando a correção do IPCA acumulado do período. O valor praticado atualmente não era reajustado desde abril de 2019. A concessão deste trecho teve início em julho de 2018 e este será o primeiro reajuste da tarifa.

Investimentos
Desde julho de 2018, quando começou a concessão deste lote, já foram investidos cerca de R$ 200 milhões em obras de melhorias e na prestação de serviços nas rodovias BR-135 (Montes Claros a São José da Lagoa), MG-231 (Cordisburgo a Paraopeba) e LMG-754 (Curvelo a Cordisburgo).

Cumprindo mais uma etapa dos compromissos assumidos com os usuários, a Eco135 está concluindo a implantação dos primeiros 14 quilômetros de faixas adicionais, localizadas em dez pontos entre o Km 488 (Joaquim Felício) e Km 546 (Augusto de Lima). O objetivo das terceiras faixas é melhorar a fluidez de tráfego, o escoamento da produção regional e a segurança viária. O contrato de concessão prevê a implantação de 110 quilômetros de faixas adicionais nos 10 primeiros anos, totalizando um investimento de aproximadamente R$ 60 milhões.

Além disso, entre abril e dezembro de 2019, foram repassados para as prefeituras R$ 7,2 milhões em ISSQN, proveniente da arrecadação do pedágio, gerando receita para os municípios em forma de impostos.

Medidas de prevenção
Desde o início da pandemia, a concessionária reforçou o apoio aos caminhoneiros, e a outros profissionais da cadeia logística, nas rodovias sob sua responsabilidade. Dois postos avançados de atendimento foram instalados na BR-135 (Km 633 e Km 409). Ao longo desses meses, mais de 6 mil pessoas procuraram os postos, onde foram oferecidos 24 mil itens de higiene pessoal e alimentação, além de máscaras, luvas, álcool em gel e disponibilizados serviços avaliação de saúde e orientações sobre a doença.

Os caminhoneiros que transitam pela BR-135 também tiveram a oportunidade de realizar testes gratuitos da Covid-19, em ação desenvolvida em parceria entre o SEST SENAT (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) e a concessionária.

Além disso, continua sendo disponibilizado álcool 70% nas praças de pedágio e postos de serviços e incentivado a utilização de meios eletrônicos para pagamento, como TAGs, cartões de crédito ou débito e pagamentos por aproximação.